Qual é o significado do vídeo viral?

Um vídeo viral é um videoclipe da Internet que se torna popular não por meio de publicidade centralizada (como um filme de grande sucesso), mas pela troca entre usuários. Os vídeos virais podem ser criados completamente sem intenção ou deliberadamente na esperança de obter publicidade para uma empresa, causa ou produto. Trata-se da disseminação viral, e não da intenção dos responsáveis ​​pelo que um vídeo viral faz.

O significado de “viral”

O termo “viral” no contexto de vídeos da Internet refere-se à propagação de um vídeo por meio do contato entre usuários. Não tem nada a ver com vírus de computador. Um vídeo viral se espalha quando os usuários passam o link um para o outro. Os links de vídeo viral podem ser enviados por email entre usuários ou compartilhados através de sites de redes sociais e fóruns na Internet. Serviços de compartilhamento de vídeo dedicados como o YouTube também podem espalhar vídeos de forma viral.

História

Os vídeos virais são anteriores aos sites de compartilhamento de vídeos. Eles datam de meados da década de 1990. Um vídeo viral inicial foi a animação The Baby Dancer. Apareceu em 1996 e era uma animação por computador de um bebê de fraldas, à qual os usuários adicionavam música. Outro exemplo foi o gif animado. Toda a sua base pertence a nós. Isso foi baseado em um jogo da Sega que apresentava inglês mal traduzido e levou à loucura da Internet durante o ano de 2000. O YouTube foi lançado em 2005, que permitia aos usuários compartilhar vídeos com mais facilidade.

Razões para popularidade

Os vídeos podem ser “virais” (espalhados pela troca) porque as pessoas os acham divertidos. Exemplos incluem o vídeo “Child Star Wars” e algumas animações. Vídeos de eventos e atividades como acrobacias ou acidentes surpreendentes ou incomuns também podem ser virais. Por exemplo, as cenas do acidente de Allan McNish em Le Mans em 2011. Vídeos com temas atraentes, como crianças ou animais, podem ser virais, especialmente se o assunto estiver se comportando de maneira inesperada. Por exemplo, o vídeo do 2011 “gato que late”.

Celebridades e cyber bullying

Vídeos virais tornaram alguns famosos como o Geriatric1927 do Reino Unido. O lado negativo de ser uma celebridade da Internet é a possibilidade de assédio sério àqueles que são vistos como figuras divertidas. O chamado “Nilos Star Wars” sofreu severos assédio e ostracismo depois que os bandidos encontraram um vídeo dele tocando para ser um Jedi e o enviaram para a Internet. Sabe-se que alguns bandidos são filmados prejudicando outros e carregam as imagens, que podem se tornar virais.

Educação e conscientização

Vídeos virais podem ser educacionais. Por exemplo, a “Batalha em Kruger” de 2007, um vídeo de uma testemunha ocular da vida selvagem e o vídeo “breakdancing grávida” da Oxfam, onde mulheres vestidas como se estivessem grávidas dançavam para destacar os perigos de dar à luz Nos países em desenvolvimento. Um site dedicado ao estilo do YouTube para vídeos educacionais, “TeacherTube”, foi criado em 2007.

Publicidade

As empresas comerciais podem criar campanhas de vídeo virais para promover seus produtos ou serviços. Exemplos incluem o vídeo de “Zombie of 10 Seconds”, da Harcos Laboratires, criado para anunciar novos lanches e bebidas. Campanhas políticas podem usar o vídeo viral, por exemplo, o vídeo de 2007 “Estou apaixonado por Obama”. Um vídeo viral também pode ser usado para espalhar publicidade negativa, como quando um cliente insatisfeito da Comcast carregava imagens de um técnico que havia adormecido em seu sofá.

Referências

 

Você pode estar interessado:

Deixe um comentário