O que são registros em um microprocessador?

Os microprocessadores, as unidades centrais de processamento (CPUs) de qualquer dispositivo de computação, executam tarefas básicas e avançadas de processamento de informações. Eles pegam dados de programas de software na forma de bits binários (0 e 1) e os processam de acordo com os comandos fornecidos. Eles geram sequências de saída binárias, que são transformadas em dados compreensíveis para os usuários finais. Dentro desses microprocessadores, existe um componente chamado log de informações, que armazena temporariamente os valores de dados que são acessados ​​com frequência durante o processo. Os registros, de suma importância dentro da hierarquia de memória do computador, são usados ​​para armazenar apenas valores de dados, comandos,

Funções

Os registros de dados funcionam principalmente como locais de memória eletrônica temporária de acesso frequente e fácil através da CPU de um computador. Essa acessibilidade se deve à localização dos registros nos microprocessadores. Como resultado, a CPU pode acessá-los mais rapidamente do que os módulos de memória RAM (Random Access Memory) e outros locais de armazenamento eletrônico, como memória somente leitura (ROM) em inglês de memória somente leitura) e memória flash. Um microprocessador normal contém várias matrizes desses registros e cada um é fabricado para manter apenas uma pequena quantidade de dados binários. Um registro de funcionamento possui capacidade de memória de 8, 16, 32 ou 64 bits;

Operações

Os registros em um microprocessador funcionam como dados em tempo real que transportam unidades de memória eletrônica. Isso significa que, quando um usuário faz um pedido para um aplicativo de software (clicando no mouse ou pressionando uma tecla), ele é convertido em uma declaração binária e enviado ao microprocessador. Essas instruções são recebidas pelos registros do microprocessador, que os mantêm por alguns nanossegundos, se o processador já estiver ocupado, e os enviam a pedido do processador. Esses registros também possuem os bits de dados processados ​​em tempo real quando os bits de dados processados ​​anteriormente foram transmitidos, além de manter os locais e comandos associados aos valores de entrada ou aos dados processados.

Categorias

Existem oito categorias principais de registros de dados integrados nas CPUs. Isso inclui contadores de programas (PC), para armazenar os bits de endereço de instruções de dados atualmente processados; registros de instruções (IR), para o armazenamento de instruções binárias enquanto elas estão sendo processadas ou decodificadas; acumuladores (CA), para armazenar resultados de cálculos matemáticos pela unidade lógica aritmética da CPU; endereço de registradores de memória (MAR), para o armazenamento de locais de endereços de bits de dados na memória principal de um computador; buffer de registro de memória (MBR), para armazenar e reter temporariamente os bits de dados recebidos antes de encaminhá-los ao microprocessador, status ou sinalizador de registradores (FR), manter e atualizar os estados operacionais dos microprocessadores; registradores condicionais (CR), para manter os valores condicionais ou lógicos dos dados processados ​​e registradores de uso geral (GPR), para armazenar temporariamente os bits ou instruções gerais de dados.

Importância

Os logs não apenas compartilham a carga do processador, mas também fornecem instruções sobre como os dados devem ser processados. Além disso, esses registros fornecem uma ajuda importante aos microprocessadores na tarefa de determinar para onde enviar os dados após o processamento e em que ordem armazená-los na memória principal ou em um dispositivo de armazenamento. Além disso, o número de registros integrados e operacionais em um microprocessador ajuda a definir sua eficiência operacional e recursos de processamento de dados.

Referências

 

Você pode estar interessado:

Deixe um comentário