Limites axiais no MATLAB

MATLAB é um pacote de software que é um padrão da indústria e é usado para a análise e apresentação de dados científicos e técnicos de alta qualidade. Ao preparar dados gráficos para sua apresentação, você deve fornecer um intervalo apropriado para os eixos dos gráficos. Também é importante que os intervalos dos gráficos sejam comparáveis ​​aos valores relacionados. O MATLAB oferece uma variedade de mecanismos para manipular limites axiais programaticamente ou com a interface do usuário.

Gráficos MATLAB

O MATLAB mostra os gráficos em um objeto de dados, chamado de figura, que possui um ou mais conjuntos de eixos associados. Cada conjunto de eixos pode ter dois ou três eixos individuais, dependendo da dimensionalidade dos dados. Cada eixo tem um limite inferior e um superior, espaçamento das marcas e outras propriedades cosméticas.

Acessando os objetos de eixo

Você pode acessar os objetos de eixo no MATLAB de duas maneiras. Para acessar a interface do usuário para obter as propriedades do eixo, clique no menu “Editar” abaixo da barra de título e escolha a opção “Propriedades axiais”. Você também pode alterar os eixos programando, usando o eixo () e outros comandos do MATLAB:

eixo eixo automático fora do eixo eixo quadrado firmemente

Para manipular o objeto de eixo selecionado atualmente ou o último atualizado, use o comando gca (), que é a abreviação em inglês de “get current axis”.

Ajustando limites do eixo

Por padrão, o MATLAB define os limites do eixo em uma escala automática relacionada aos seus dados. Você pode ajustar os eixos X e Y simultaneamente (e, portanto, também Z) com o comando axis ():

eixo ([xmin xmax ymin ymax])

Os limites individuais de X e Y podem ser definidos usando os comandos “ylim ()” e “xlim ()”. O modo de eixo configurado com o comando axis () também pode ser obtido usando os comandos ylim () e xlim ():

xlim ([xmin xmax]) xlim (‘desativado’)

Sincronizando vários eixos

Com o comando subplot (), você pode exibir vários gráficos dentro da mesma janela. Freqüentemente, é necessário que os limites do eixo sejam idênticos para cada subgrafo, mesmo que os limites dos gráficos sejam diferentes. Você pode sincronizar vários eixos salvando as alças do eixo e usando o comando linkaxes ():

igure; my_axes (1) = subparcela (2,2,1); plot (…) my_axes (2) = subtrama (2,2,2); … linkaxes (my_axes);

Referências

 

Você pode estar interessado:

Deixe um comentário