Como fazer um laptop esfriar mais rápido

O sistema operacional de um laptop geralmente automatiza a maioria dos dispositivos mecânicos da máquina, incluindo o ventilador e a unidade central de processamento (CPU em inglês). Uma grande quantidade de calor gerado em um PC vem do processador, que é o “cérebro” do sistema, executando muitos cálculos computacionais para realizar seus pedidos. Muitos fabricantes colocam o ventilador diretamente no processador, oferecendo benefícios imediatos de refrigeração. Esse regulamento automático de temperatura geralmente é suficiente para atender às necessidades de uso da maioria das pessoas. Mas se você deseja aumentar manualmente os efeitos de resfriamento, tem essa opção no Windows.

Passo 1

Clique no logotipo “Windows” no canto inferior esquerdo da área de trabalho (também conhecido como botão “Iniciar”). Digite “Opções de energia” na caixa de pesquisa na parte inferior do menu Iniciar. Pressione Enter para abrir a pasta Opções de energia.

Etapa 2

Identifique o plano de energia atualmente em uso, indicado pelo botão redondo preenchido. Clique em “Alterar configurações do plano”. Selecione “Alterar configurações avançadas de energia” na página seguinte, que abre uma nova caixa de diálogo “Opções de energia”.

Etapa 3

Abra “Gerenciamento de energia do processador” na guia “Configurações avançadas”. Abra “Política de refrigeração do sistema”.

Etapa 4

Clique diretamente nos seguintes títulos de fonte de alimentação para ativar o menu próximo às opções: “Com bateria” e “Conectado” (corrente elétrica). Abra o menu e selecione “Ativo” para ambas as fontes de energia, se “Passivo” for a opção atual. Se Ativo for escolhido, deixe-o assim.

Etapa 5

Clique em “Aplicar” e “OK” nas Opções de energia na caixa de diálogo para salvar as alterações e fechar a caixa. O laptop está agora configurado para “ativamente” aumentar a velocidade do ventilador, aumentando a temperatura do processador, em vez de diminuir a velocidade do processador e permitir que o ventilador esfrie em um estado “passivo”.

Referências

 

Você pode estar interessado:

Deixe um comentário